A Season 1 do Hero Academia RPG teve início! Você ainda não viu? Dê uma olhada clicando aqui!

1. PLUS ULTRA!
Olá herói! Ou seria você um vilão!? Bom, não importa, de qualquer modo você é bem vindo para juntar-se à nós! O Hero Academia RPG é um roleplaying game (jogo de interpretação) baseado na série Boku No Hero Academia escrita por Kōhei Horikoshi e publicada semanalmente na Shonen Jump. Aqui, você jogador poderá interpretar heróis, vilões e até mesmo assistentes, se assim for do seu desejo. Nosso foco é a diversão de todos os jogadores, ainda que tenhamos um sistema sólido de regras que devem ser lidas atentamente por cada um. Então, está esperando o que!?
BEM-VINDO!
Profile
Personal Photo

No Photo

Options
Custom Title
Sgt. Hammer doesn't have a custom title currently.
Personal Info
Location: No Information
Born: No Information
Website: No Information
Interests
No Information
Other Information
Nome do Personagem: Ikaruga Inahime
Frase: No Information
RGB: 153,102,204
Alcunha: Oboro
Idade: 21
Data de Criação: No Information
Link da Ficha: No Information
Imagem de Quirk: https://i.imgur.com/4b5ZJoD.png
Nome do Quirk: Dokuninpou
Qualidade do Quirk: Pristino
Tipo de Quirk: Emissão
Statistics
Joined: 12-April 18
Status: (Offline)
Last Seen: Yesterday at 08:19 pm
Local Time: May 23 2018, 05:45 AM
10 posts (0.2 per day)
( 0.14% of total forum posts )
Contact Information
AIM No Information
Yahoo No Information
GTalk No Information
MSN No Information
SKYPE No Information
Message: Click here
Email: Private
Signature
View Signature

Sgt. Hammer

Vilão

Topics
Posts
Comments
Friends
My Content
May 8 2018, 04:41 PM
Ficha do(s) jogador(es): Nicola e Inahime
Ocupação: Vilões
Narrador Combinado: Qualquer um disposto a narrar uma aventura com NPC da trama (Kingpin). Eu e o Spacetime postamos menos no fim de semana também, então damos preferência para narradores mais ativos durante a semana.
Aventura: Essa
Objetivo: Prosseguir com a plot de assassinato do traficante "Lil Kevin" e encontrar de alguma forma a NPC Kingpin.
Apr 26 2018, 07:00 PM
[dohtml]<link href="https://fonts.googleapis.com/css?family=Open+Sans+Condensed:300" rel="stylesheet">
<center>
<div class="walk">
<div class="onwater">
<div class="dangerous"></div>
<div class="night"></div>
<div class="rescueme">
<div class="beat1"></div>
<div class="beat2"></div>
<div class="beat3"></div>
<div class="beat4"></div>
<div class="beat5"></div>
</div>
<div class="onetrackmind"></div>
<div class="monolith">Poisonous Snake</div>
</div>
<div class="loveis"></div>
<div class="madness">

O roubo do "Meteorito da Praia de Tokimeki" havia sido um sucesso. Oboro e Gato tinham surpreendido os vilões mais experientes da Liga dos Vilões e, talvez por uma demonstração de sarcasmo e ironia, haviam pareado os dois. Eram, por assim dizer, uma espécie de "time". O que deixava Oboro ligeiramente incomodada: não tinha a melhor das impressões no que dizia respeito ao Gato. Não porque o achava incompetente, era pelo jeito com que ele levava as coisas, sempre com leveza, sempre com ironias e jogadinhas de palavra. Pessoalmente, ela achava ele uma pessoa insuportável de se ter por perto, mas ela dificilmente deixava suas opiniões pessoais dentro das suas responsabilidades. Por sorte, o rapaz era competente, então tê-lo era uma alicerce valioso para o pequeno "time" que estavam formando. No fundo, era o que importava. Ela não ficava incomodada, mas nem muito menos encantada, de tê-lo como parceiro de trabalho, desde que continuassem cumprindo suas missões e avançando os objetivos da agenda da Liga. E mesmo que o trabalho de Gato se mostrasse aquém com o passar do tempo, a linha de trabalho deles daria conta de removê-lo da jogada através da morte, ou na pior das hipóteses, a própria Oboro.<p>

Continuavam infiltrados no Japão, mesmo depois do imbróglio do meteoro. Era a "casa" de Inahime, então fazia sentido que ela continuasse lá, mas Gato? Ele não era japonês como ela, não sabia porque diabos um estrangeiro tinha sido remanejado para lá, mas questionar nunca foi o forte dela, e não tinha criatividade o suficiente para perder muito tempo especulando possibilidades, no fim tudo isso era perda de tempo e irrelevante.<p>

Obviamente, aparências precisavam ser mantidas, não podiam ser vistos em suas personas civis, juntos, maquinando os planos da liga. Por causa disso, tinham que manter disfarces e fachadas. Gato e sua persona civil: o multimilionário Nicola Salvatore, podiam estar em qualquer lugar do mundo por qualquer motivo, pessoas ricas não precisam dar explicações, essa era a verdade. Já para Inahime, era mais difícil. Ela era uma cidadã comum, apenas mais uma mulher qualquer. Era capaz o suficiente para conseguir um emprego de fachada como "maid" em um café de Tokyo. Um ambiente perfeito para conversar com seu parceiro de crime: escondidos na frente dos olhos do mundo, o melhor disfarce. Tinham um horário e uma metodologia bem estabelecida. Nicola vinha nos horários em que haviam menos movimento, onde Inahime teria tempo de atendê-lo e não seria reprimida por demorar demais. Ele sentava em uma mesa no canto do café, pedia qualquer coisa, ela o atendia e podiam conversar sobre os planos da Liga, o que realmente importava.<p>

Obviamente aquele dia não era diferente dos demais. O expediente corre normal e Inahime fez seu papel de trabalhadora comum: não era a primeira vez que se fazia de atendente para manter o disfarce para uma missão, também não seria a primeira vez que abandonaria um emprego subitamente quando precisasse fazê-lo também. A verdade é que o trabalho no Maid Café era só uma conveniência. Quando foi atender o Gato, deixou um menu na mesa e, na contracapa do mesmo, um bilhete escrito "Qual o próximo alvo?".
<p>

<img src="https://i.imgur.com/xuz5r5g.png">
<p>
<br>
-Bom dia, senhor. Em que posso te ajudar? Já posso anotar seu pedido ou ainda está lendo nosso menu?<p>

Mesmo que estivessem disfarçados, não podiam simplesmente falar em alto e bom tom sobre o que faziam no "tempo livre" deles, sobre a Liga e sobre as missões, então por mais que parecessem estar num filme de espiões com todos esses códigos e rituais, era assim que tinha que ser para não serem presos por idiotice. <p>

Aguardava que Gato lhe respondesse em tom parecido, enquanto simulava um sorriso no seu rosto que era 100% artificial e falso, mas que enganava bem. O que podia ser um deleite para o colega de trabalho, que estava acostumado a vê-la com um semblante extremamente sério, profissional e frio, mas isso não ia funcionar naquele ambiente de trabalho, não é mesmo?
<p>


</div>
<div class="iknewthemoment"></div>
<div class="loverfriend">Ikaruga Inahime</div>

</div>
<div class="linkerfraitcar"><a href="http://sonderx.jcink.net/index.php?showuser=198">★Linn</a></div>
</center>
<style>
.walk{width:450px;height:auto;background-color:#996699;border:1px solid #010101}

.onwater{width:450px;height:170px;}

.dangerous{width:100px;height:100px;border:5px solid #101010;background-image:url(https://i.imgur.com/CQ2TfVO.png);float:left;margin-top:20px;margin-left:10px;}

.night{width:330px;height10px;float:left;border-bottom:2px solid #2A3136;margin-top:75px;}

.rescueme{width:81px;height:80px;background-color:#996699;float:right;margin-top:-50px;margin-right:60px;}

.beat1{width:30px;height:30px;border-top:2px solid #2A3136;-webkit-transform: rotate(-75deg);-moz-transform: rotate(-75deg);float:left;margin-top:23px;margin-left:3px;}

.beat2{width:60px;height:60px;border-top:2px solid #2A3136;-webkit-transform: rotate(75deg);-moz-transform: rotate(75deg);float:left;margin-top:25px;margin-left:-77px;}

.beat3{width:90px;height:90px;border-top:2px solid #2A3136;-webkit-transform: rotate(-75deg);-moz-transform: rotate(-75deg);float:left;margin-top:-86px;margin-left:33px;}

.beat4{width:140px;height:90px;border-top:2px solid #2A3136;-webkit-transform: rotate(85deg);-moz-transform: rotate(85deg);float:left;margin-top:-74px;margin-left:-62px;}

.beat5{width:86px;height:30px;border-top:2px solid #2A3136;-webkit-transform: rotate(-75deg);-moz-transform: rotate(-75deg);float:left;margin-top:-34px;margin-left:42px;}

.onetrackmind{width:3px;height:170px;background-color:#996699;float:left;;position:absolute;z-index:10;animation-name: asap; animation-duration: 3s; animation-iteration-count: infinite;-webkit-animation-timing-function: linear}

.monolith{width:200px;height:10px;float:left;position:absolute;z-index:20;font-family: 'Open Sans Condensed', sans-serif;;font-size:15px;color:#3F474C;line-height:15px;text-align:left;margin-left:127px;margin-top:60px;}

.loveis{width:380px;height:30px;border-top:2px solid #2A3136;border-left:2px solid #2A3136;}

.madness{width:350px;;height:auto;margin-top:-15px;font-family:verdana;font-size:12px;color:#000000;text-align:justify;line-height:11px;}


.iknewthemoment{width:380px;height:30px;border-bottom:2px solid #2A3136;border-right:2px solid #2A3136;margin-top:-25px;}

.loverfriend{width:400px;height:30px;font-family:verdana;font-size:10px;color:#010101;text-align:center;;line-height:30px;}

.loverfriend a:link, .horsesbones a:visited, .loverfriend a:active {color: #010101;text-shadow:none}


.linkerfraitcar {width:300px;height:15px;font-size:10px;text-align:right;line-height:15px;margin-top:3px;}

@keyframes asap {
0% { margin-left:120px;}
100%{margin-left:450px;}
}

</style>
[/dohtml]
Apr 24 2018, 12:26 AM
[dohtml]<div id="ficha">


<regular> <titulo1>#Ikaruga Inahime</titulo1>

<img src=https://i.imgur.com/JIDpBaK.png>

<profiletextbg>

<aprnc>

<p>
<b>Personalidade:</b> <br>

<p>
<tracospos>Profissional</tracospos> <br>
Uma mulher séria, acostumada desde cedo a colocar o objetivo da missão a frente de qualquer outra coisa. Não é do seu feitio deixar que motivações externas afetem sua missão.
</p>

<p>
<tracospos>Discreta</tracospos> <br>
Não chama muita atenção para si. Prefere passar suas ordens e opiniões de maneira sutil, quase como sugestões. Não é do tipo que chama todos os holofotes para si, embora ainda tenha capacidade de liderança.
</p>

<p>
<tracospos>Polida</tracospos> <br>
Educada e disciplinada nos moldes de etiqueta meticulosos da boa educação japonesa. Mesmo que um turbilhão de pensamentos esteja passando pela sua cabeça, seu semblante é sempre limpo e calmo, sem transparecer mais emoções dos que as necessárias para cordialidade.
</p>

<p>
<tracospos>Racional</tracospos> <br>
É de um empirismo sem igual. Para uma ninja do clã Ikaruga é impensável tomar uma decisão com base única e exclusivamente no sentido emocional. Toda ação gera uma reação que deve ser medida, pesada e analisada friamente para o futuro. Cada ato é como um pequeno tijolo na estrada para um ideal final. Ordem acima de tudo.
</p>


<p>
<tracosneg>Impiedosa</tracosneg> <br>
“A missão acima de tudo”, é um lema que traz eficiência, lealdade e muitas outras características valiosas. Ainda assim, traz também uma insensibilidade ímpar. Através dessa racionalização, ela é capaz de cometer qualquer ato, por mais deplorável e hediondo que ele possa ser sob um ponto de vista moral ou ético. Crianças, idosos, enfermos e outras pessoas fragilizadas são apenas números e são analisados com a mesma frieza que números em um cálculo. Os fins justificam os meios.
</p>

<p>
<tracosneg>Falsa</tracosneg> <br>
Apesar da discrição e da cordialidade, isso é apenas uma máscara que facilita (e muito) o convívio. Verdadeiros sentimentos e opiniões estão sempre ocultos por trás de uma cortina de extrema educação. O inimigo mais fácil de ser abatido é aquele que não sabe que é seu inimigo.
</p>

<p>
<tracosneg>Julgadora</tracosneg> <br>
Não é nenhum bastião de moralidade ou de caráter ético, isso é claro. Mas Inahime não deixa de julgar aqueles ao seu redor silenciosamente: suas motivações, objetivos, atos e trejeitos. Nada disso passa sem julgamento severo na cabeça dela, ainda que seja um julgamento extremamente sigiloso. Sempre tem uma opinião firme sobre determinada pessoa, independente de como ela a trata.
</p>

<p>
<tracosneg>Sádica</tracosneg> <br>
Não houve muito tempo para diversão e satisfação pessoal na vida de Inahime, sempre foi um instrumento do clã, muito longe de sonhos infantis e gradualmente martelada dentro dos objetivos do clã. Esse ambiente fez dela uma pessoa sem quase nenhuma empatia, que consegue encontrar prazer em uma morte lenta e dolorosa, desde que esteja trabalhando para o seu objetivo final.
</p>

</p>

<p>
<b>Aparência:</b> Isahime é uma moça japonesa, mas bela e peculiar. Incomumente alta para sua etnia, tem quase 1,70m de altura, enquanto mantém uma forma saudável e até mesmo atlética. Tem um cabelo azul extremamente longo e volumoso, que acaba um pouco além da altura dos joelhos dela. Seus olhos são pálidos, de um tom cinza, mas que brilha quase como prata sob luz do luar, característica hereditária do clã Ikaruga. Não tem nenhuma tatuagem ou cicatriz marcante no corpo, nem nenhuma marca de nascença.
</p>

</aprnc>

</profiletextbg>

</regular>

<heroi> <titulo1>Oboro</titulo1>

<img src=https://i.imgur.com/GGZSIGx.png>

<profiletextbg>

<aprnc>

<p>
<b>Persona:</b> Quanto veste a máscara do seu alter-ego, a figura justa de Inahime torna-se mais tirana, mas igualmente cruel. Diferente dos demais vilões, fazer o mal, causar o caos e a violência não é um prazer ou algo que ela faz de livre e espontânea vontade, mas sim um grande plano em prol da desconstrução da figura dos heróis. Ela é propositalmente mais opressora com inocentes do que sua persona civil, e seus reais sentimentos, seriam. Ainda assim, ela optou por causar confusão e terror em prol do caos, para que o clã dela tivesse uma janela e oportunidade para readaptarem os velhos costumes, repetir o passado, por assim dizer. Mesmo que não seja o desejo dela matar inocentes, destruir cidades e outros atos que vilões são famosos por realizarem, essa é a "missão" dela e não poupa esforços para pintar a maior figura de maldade que é capaz. Afinal de contas, nem Inahime e nem sua persona "Oboro" tem interesse em como as pessoas enxergam elas, qual a reputação que tem, ela tem objetivos bem claros e não pretende parar de persegui-los por causa de algo tão efêmero quanto "opinião pública".

</p>

<p>
<b>Aparência:</b> O uniforme de Oboro faz um bom trabalho em ocultar a pessoa de Inahime, é até difícil perceber se a pessoa por trás do mesmo é uma mulher ou um homem, salvo por alguns detalhes na armadura que a tornam mais feminina, como o volume no peitoral para acomodar seu seios, por exemplo.<br>
<br>
Oboro veste uma roupa tradicional japonesa por baixo de uma armadura roxa, com peitoral, armadura para as pernas, para os braços e,claro, um capacete. O capacete é fechado por um visor, similar aos que existem em capacetes de motociclistas e pilotos, mas fosco, para ocultar seu rosto e identidade.
</p>

</aprnc>

</profiletextbg>

</heroi>

<famaregular>

<center><div style="float:left;"><img src=https://i.imgur.com/SNNcXMK.png></div> <b>Lawful Neutral</b> <br>
Fama: 000% | Infamia: 000%</center>

</famaregular>

<famaheroi>

<center><div style="float:left;"><img src=https://i.imgur.com/SNNcXMK.png></div> <b>Lawful Evil</b> <br>
Fama: 000% | Infamia: 000%</center>

</famaheroi>


<historia> <titulo>HISTÓRIA!</titulo>


<maintextbg>
<p>
A história de Inahime estava predestinada até certo ponto desde muito antes dela nascer. Afinal de contas, ela faz parte do Clã Ikaruga. Uma família arcaica no Japão, cujas raízes se encontram na época do Japão Feudal, onde shoguns e daimyos imperavam sob a população. Com oligarquias tão poderosas sendo capazes de controlar a vida de tantos camponeses incapazes de sobreviver de forma autônoma, corrupção e abuso de poder eram coisas cotidianas nos vários feudos do Japão. O clã Ikaruga, apesar de não tão poderoso quanto os demais clãs que dominavam o Japão, tinha um forte senso de justiça e acreditava que o país deveria ser um ambiente justo para todos, onde o respeito devesse ser mútuo. Claro que palavras não tinham efeito nenhum sobre os grandes lordes e seus aliados ainda mais poderosos. Foi quando o Clã Ikaruga decidiu tomar ações mais incisivas, mas eles nunca poderiam fazer isso sem causar atrito e guerra com seus vizinhos e com o Imperador. Por isso começaram uma força-tarefa secreta, um grupo de elite treinado para invadir um castelo, matar uma pessoa e sair do castelo sem deixar pistas ou serem avistados. Uma elite de ninjas, por assim dizer. Sem que o clã Ikaruga precisasse sujar sua reputação, nome ou mãos, começavam a trabalhar por um Japão mais justo, o que perdurou por algum tempo, até a desconfiança entre reinos ser tanta que culminasse nas grandes guerras antes da unificação do Japão, que ultimamente criou um ambiente justo, como pretendido pelo clã. Eis que surge sua filosofia de "os fins justificam os meios" e que deve-se almejar a justiça à qualquer custo, sem se preocupar com ética, moral ou limites.

<p>Os tempos modernos não foram de todo benefício aos Ikaruga. Com o advento da modernização (Era Meiji) e da tecnologia, não havia mais espaço para o modelo feudal no Japão, o que forçou os Ikaruga à empobrecer ou encontrar uma nova fonte de renda. Apesar dos tempos de paz, eles ainda tinham a expertise e a capacidade de realizar serviços de infiltração, espionagem e assassinato, uma tradição e "forma de luta" que continuou sendo passada como uma tradição pelos descendentes do Clã Ikaruga. Com todo esse treinamento e nenhum dinheiro, o clã acabou se aliando a conglomerados, industriários e outros políticos importantes como espiões, guarda-costas e assassinos de aluguel. Mercenários glorificados, mas extremamente eficientes e caros. Obviamente, a virtude que os guiou inicialmente mantinha-se somente em papel: matavam quem eram pagos para matar, mas os anciões sempre iludindo os jovens de que isso era para o futuro do Japão, que isso criaria uma nação mais justa para todos. Quanto mais o Japão avançava na sua era moderna, mais o Clã Ikaruga caminhava para fora das suas raízes e tornava-se uma organização criminosa de elite, extremamente similar à yakuza, mas mais fechada, elitizada e com serviços mais caros.

<p>Ikaruga Inahime nasceu, obviamente, nos tempos modernos, onde o clã estava longe das suas raízes nobres e completamente enraizado no solo enlameado da corrupção e do crime. Obviamente, ela foi doutrinada desde criança a fechar os olhos para a parte torta e corrompida do clã, em prol da sua missão, do seu objetivo e do fabulosíssimo "bem maior". Na época de Inahime, entretanto, havia um detalhe dos tempos modernos que mudava muita coisa: heróis, vilões e quirks. Obviamente, para continuar no ramo, o Clã Ikaruga estava indo contra a lei e trombar com heróis não era incomum para eles: o que fez com que os mais novos membros do clã Ikaruga também treinassem e desenvolvessem seus quirks ao máximo, quase como um "Hero Course" especializado.

<p>Desde pequena, Inahime treinou secretamente seu quirk e suas habilidades ninja. Extremamente competente em ambos, com um quirk bastante condizente com a profissão e uma qualidade invejável, era uma kunoichi deveras promissora para a organização, apesar de não fazer parte do núcleo principal que liderava o clã (era apenas sobrinha do líder, não filha e nem elegível para sucessão). Apesar de estar completamente inserida dentro do contexto do clã, aparências precisavam ser feitas, ainda mais em uma época onde heróis tinham tanta liberdade para farejar e investigar o que bem entendiam, por isso Inahime foi para o colégio como qualquer criança normal e teve o choque desde cedo entre o "mundo real" e o "clã". Ela não podia seguir a mesma vida que as outras meninas do colégio: não podia participar de clubes (embora o fizesse num raro ato de rebeldia), não podia sair com as outras pois precisava estar dentro da casa do clã, o que fez dela uma pessoa extremamente distante das demais, criando um vácuo que ela preencheu com suas responsabilidades para com o clã. Começou a trabalhar desde o ensino médio para as causas do Clã Ikaruga: espionar alvos, adquirir inteligência, se certificar que algumas coisas estavam correndo como deveriam e, numa rara demonstração de confiança, foi incumbida de trabalhos de assassinato mesmo quando jovem, os quais ela sucedeu com êxito.

<p>Do fim do ensino médio até sua deserção, foi o período que esteve mais ativa nas atividades e missões do clã e onde, finalmente, percebeu as falhas nos valores dos Ikaruga. Sempre uma defensora de que estavam trabalhando com a finalidade de atingir um mundo justo para todos. Inclusive, ficou noiva do próximo herdeiro do clã, seu primo. Nenhum dos dois tinha algum sonho ou esperança de romance entre eles, sabiam muito bem o motivo da união: o bem do clã. Ela tinha se mostrado uma agente competente e promissora, e o rapaz tinha uma posição de prestígio dentro da hierarquia. Um casal arranjado, mas os dois comprometidos com a decisão final do clã. A realização dela acerca do caráter quebrado dos Ikaruga veio logo depois disso, embora o noivado não tivesse afetado ela em absolutamente nada, era só mais uma missão para ela cumprir, e nada mais. Era uma missão de escolta, a ser realizada com três membros: Inahime, seu noivo e o pai do seu noivo. O cliente era um grande magnata do mundo dos negócios, cabeça de um grande conglomerado de empresas e, certamente, corrupto e autocrata. As coisas começaram a ficar perigosas quando um herói famoso e poderoso apareceu com um mandado de prisão querendo levar o cliente dos Ikaruga, algo que eles não poderiam permitir. O líder do clã se encarregou do combate direto com o herói enquanto Inahime e seu noivo deveriam evacuar o magnata.

<p>Durante a rota de fuga, Inahime e o noivo tomaram controle do carro onde estava o cliente, com seus demais guarda-costas habituais e começaram a dirigir para longe, para um ponto de segurança onde o cliente poderia acionar seus contatos para acabar com esse mandado de prisão e fazer as ligações certas para escapar dessa situação. Era a primeira vez que Inahime trabalhava tão perto de um cliente que estava sendo paga para proteger. Conforme a viagem continuava, mais ela observava e julgava silenciosamente no banco enquanto seu noivo dirigia. O cliente era rude, gritava com os seus guarda-costas, que se desculpavam como podiam, e inclusive gritava com os Ikaruga, que não lhe davam nenhuma atenção aparente, embora Inahime nunca estivesse desligada aos seus arredores. Na verdade, a única percepção dela era que o cliente que estava protegendo não era muito diferente dos alvos que estava acostumada a matar. Foi aí que tudo clicou na cabeça dela: um lampejo final, uma epifania atrasadíssima. Como proteger um homem como aquele trazia justiça ao Japão? Que sentido havia em arriscar-se por um homem que apenas pisava e cuspia nos valores que ela acreditava para si mesma. Horas de viagem, tensão e constante reclamação e chilique do cliente resultaram num assassinato. Inahime virou sua espada contra o cliente e calou-o para sempre. Obviamente seu noivo parou o carro na hora e questionou-a, quando ela explicitou seu ponto enquanto os guarda-costas do magnata tentavam ao máximo reanimar o velho, em vão. Eis que Inahime, num raro momento de sinceridade, expôs seus sentimentos acerca do clã e o que tinha de errado nele. Certamente o menino discordou e da discrepância de ideias, veio um combate entre os dois. Mas o resultado estava claro do momento que tiraram as espadas da bainha: Inahime era a mais capaz e mais habilidosa dos novos membros, e como ela e o primo tinham a mesma idade, ele certamente não conseguia chegar ao nível dela. Não matou o primo, deixou-o viver, como uma última cortesia.

<p>Daquele ponto em diante, era uma renegada: tinha perdido acesso ao Clã e ele a tinha como traidora. Ficou sabendo pelo noticiário que o herói que os abordou naquela noite não morreu, e matou o antigo líder do clã, o que fazia do novo líder o antigo noivo dela, o qual tinha poupado. Embora duvidasse que ele aceitasse essa demonstração como uma amostra de piedade, e sim como uma humilhação. Sem saída, sem um plano de como mudar o clã que tanto amava, pretendia fazer uma missão suicida: entrar pela porta do clã e matar todos, se não podia mudar o clã, que ele acabasse de uma vez, ao invés de continuar nesse caminho de corrupção irrefreável. Foi quando um estranho a parou no caminho, ofereceu-lhe um café, algo que ela não deu muita bola, até ele falar que ela não era diferente de uma mosca indo em direção ao fogo quando o assunto se tratava do clã dela. Claramente o homem sabiam quem ela era, mas não sabia ainda o que ele queria, o que fez com que ela aceitasse o café. Durante a tarde, ouviu sobre muitas coisas: história, política e sobre um grupo chamado Liga dos Vilões. Naturalmente, a palavra "Vilão" fazia com que ela se esquivasse, afinal de contas, lutava pela justiça. Eis que o homem que a convidou tentou expressar-se, dizendo que o que gerava injustiça de verdade eram os heróis, e o quanto as pessoas dependiam neles para tudo. Quando foi que o Clã Ikaruga se firmou como um alicerce do povo, quando os conceitos de justiça pregados na era feudal tornaram-se um mantra real? Quando o povo se via maltratado e judiado por forças maiores e os identificava como inimigos, como errados. A presença dos heróis apenas criava uma figura de desigualdade, uma autoridade suprema, mas que engana e faz o papel de mocinho, ao invés de mostrar ao povo a dependência que estavam sujeitos. A figura dos vilões tinha como único e exclusivo objetivo o de abalar essa figura idônea e absoluta dos heróis. Do caos que nascesse, era a janela de oportunidade do clã Ikaruga voltar às suas raízes.

<p>Inahime concordou, afinal de contas parecia um plano melhor e mais esperançoso do que uma missão suicida para dar fim ao clã antes que ele se tornasse algo mais corrupto do que já era. Como seu recrutador mesmo havia dito, ela era como uma mosca em direção ao fogo quanto o assunto era o Clã Ikaruga.


</maintextbg>

</historia>

<historia>

<titulo>Atributos!</titulo>

<p>
<center><b>Nível:</b> 1<br>
<b>Exp Comum Total Gasta:</b> 10</center>
</p>

<center><b>Exp (Comum):</b> 0 | <b>Exp de Narrador:</b> 0 | <b>h.EXP/v.EXP:</b> 0
<br><br>

<table><tbody>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Atributo</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>EXP Investida</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>Pontos Totais</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Força</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
1 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>1</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Precisão</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
1 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>1</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Agilidade</b></div></td><td>
<div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
2 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>2</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Destreza</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
2 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>2</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Vigor</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
1 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>1</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Resistência</b></div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
1 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>1</b></div></td></tr>

<tr><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 100px; text-align: center;">
<b>Controle</b></div></td><td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
2 EXP</div></td>
<td><div style="border: 1px solid #60c5ff; padding: 5px; width: 140px; text-align: center;">
<b>2</b></div></td>

</tr></tbody></table></center>

</historia>

<historia> <titulo>毒忍法 - Dokuninpou</titulo>

<center>
<b>Pristino | Emissão</b>
</center>

<maintextbg><div style="float:left; margin-right: 10px;padding: 4px;box-sizing: border-box;box-shadow: 0 4px 6px rgba(0, 0, 0, .3);"><img src=https://i.imgur.com/tQLjrIT.png></div>

<p>
O quirk de Inahime está espalhado por toda sua pele: glândulas especiais, similares às sudoríparas, que ao invés de secretar suar, são capazes de secretar veneno. O mesmo acontece com as glândulas salivares dela, sendo possível expelir toxinas como saliva. Apesar das glândulas feitas para secretar essas toxinas, não são elas que fazem o corpo dela produzir veneno por si só.

<p>Assim como a maioria das cobras, ela tem órgãos internos que fazem o processo de quebrar proteínas e rearranjar os aminoácidos em novas combinações, criando moléculas diferentes de veneno. Inahime funciona da mesma maneira: pra começo de conversa, ela tem um capacidade de absorção de proteína mais rápida que a média (em geral, uma pessoa consegue absorver 30g de proteína por refeição), sendo capaz de absorver 60g de proteína por refeição. Isso acontece pois ela precisa, ao mesmo tempo, manter o organismo dela saudável e criar uma reserva de veneno que possa ser secretada pelo seu corpo.

<p>A maioria das cobras produz o mesmo veneno sua vida inteira, isso acontece pois ela instintivamente produz aquela cadeia de proteínas para formar sua peçonha, pois o processo evolutivo mostrou que esse é o veneno mais efetivo para caçar suas presas (o que depende de habitat, hábitos de caça e etc). Inahime, uma humana, não está presa aos seus instintos da mesma forma que uma cobra irracional e pela qualidade inata do seu Quirk, foi capaz de controlar esse processo metabólico para quebrar as proteínas em aminoácidos e transformá-los em proteínas venenosas. Por causa disso, ela é capaz de produzir hemotoxinas, neurotoxinas, fitotoxinas, qualquer toxina que seja exclusivamente orgânica. Ela não é capaz de produzir toxinas sintéticas do seu próprio corpo, apesar de poder combinar duas toxinas naturais, não pode incluir um agente sintético entre elas, independente da sua alimentação.

<p>Sendo a proteína o combustível principal para a produção dos venenos dela, uso exacerbado e sem devida alimentação do seu quirk pode causar falta de proteína no organismo. O que pode gerar desde dor muscular e fadiga até perda de cabelo em casos mais extremos. Obviamente, a toxicidade do veneno e o quão letal eles são está diretamente relacionado ao Controle de Oboro (e os anticorpos da pessoa afetada também).
</p>

<p>
<b>Vantagens:</b>
<li>Seu corpo é capaz de produzir qualquer veneno natural, ou seja, qualquer veneno que uma cobra é capaz de produzir, uma aranha e até mesmo uma planta, uma vez que o caminho é o mesmo para todos eles: transformar aminoácidos em proteínas específicas. </li>
<li>Graças a variedade advinda da sua capacidade de quebrar as proteínas e reformulá-las como toxinas de maneira livre, ela é capaz de criar toxinas que podem ser ingeridas de diferentes formas: direto na corrente sanguínea (através de cortes, por exemplo), somente através de ingestão (beijo ou na comida), até mesmo venenos que são absorvidos pela pele, como a naja do deserto africano (um cuspe ou um toque). </li>
<li>Ela tem controle sob o grau de diluição do veneno. Ela é capaz de criar grandes quantidades de um veneno mais fraco, que precisaria de grandes doses para causar efeitos significativos, ou fazer pequenas doses de um veneno extremamente mortal. Nesse caso, quanto mais mortal o veneno, mais proteínas são necessárias para produzi-lo. Ela pode secretar grandes quantidades de veneno antes de sentir sua proteína sumindo, desde que sejam mais fracos. Contudo, ainda está limitada ao seu Controle para fazer esse balanço das toxinas. </li>
<li>Por ter, literalmente, veneno sendo produzido numa taxa constante dentro do seu corpo, Inahime criou anticorpos, tornando-se mais resistente à toxinas. O que não faz dela imune, dependendo da potência, quantidade ou concentração do veneno que for injetado nela, ela pode vir a sofrer consequências também. </li>
</p>

<p>
<b>Desvantagens:</b>

<li>Não pode produzir toxinas sintéticas, o que limita a capacidade de toxinas no seu arsenal. Toxinas como o agente Sarin ou Gás Mostarda são impossíveis de serem recriados por ela, assim como a maioria das armas biológicas modernas. </li>
<li>Apesar da variedade de toxinas que ela é capaz de produzir, todos eles dependem de uma coisa em particular: entrar no organismo da presa. Cada veneno tem sua forma de agir e de ser ingerido e ela precisa conciliar os dois: tipo de veneno e método de absorção. Nada adianta produzir um veneno que só tem efeito quando está dentro da corrente sanguínea se ela apenas conseguir envenenar a comida do alvo. </li>
<li>Uma vez que ela usa proteínas do próprio corpo dela, uso contínuo do quirk causa falta de proteína, que pode ser prejudicial para a saúde dela. Falta de proteína no organismo resulta em dor muscular, perda de massa muscular, fadiga e outros sintomas. </li>
<li>Apesar de ser capaz de produzir toxinas mortais, ela não tem controle algum sob elas uma vez que o veneno é secretado pelo seu corpo. Não é capaz de mudar os efeitos depois do veneno ter sido absorvido, nem de aumentar ou atenuar seus efeitos. </li>
</p>

</maintextbg>

<titulo>Árvore de Especializações</titulo>

<p>
<center><i>Vazio</i></center>
</p>

</historia>


<historia>

<titulo>Técnicas Interpretativas</titulo>

<p>
<b>Dokukenpo (não-verificada)</b><br>
<b>Grade:</b> A+<br>
Capacidade de realizar golpes ao mesmo tempo que secreta veneno nos seus punhos e pés, tentando fazer deles o mais efetivos possíveis contra o adversário. Usar um veneno da naja cuspideira num golpe de palma aberta para causar o máximo de dor possível na área atingida, por exemplo. Ou usar um veneno que precisa ser absorvido pelas mucosas do corpo no momento em que aplica um golpe sujo de colocar os dedos no olho do oponente. Um estilo de luta feito para juntar seu quirk com o seu treinamento no Clã Ikaruga.
</p>

</historia>


<fama>

<titulo>Fama!</titulo>

<p>
<b>IKARUGA INAHIME</b>
</p>

<p>
<li>Américas<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>Ásia<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>África<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>Europa<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>Oceania<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
</p>


<p>
<b>#OBORO</b>
</p>

<p>
<li>Américas<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>Ásia<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>África<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>Europa<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
<li>Oceania<br> Fama: 00% | Infamia: 00%</li>
</p>


<titulo>Feitos</titulo>

<p>
<b>Matérias:</b> <i>nenhuma</i>
</p>

</fama>


<historia>

<titulo>Relacionamentos</titulo>

<p>
<b>Clã Ikaruga (Grupo)</b> — <i class="fas fa-heart"></i> | <i class="far fa-smile"></i> | <i class="far fa-meh"></i> | <i class="far fa-frown"></i> | <i class="fas fa-user-times"></i>

<br>
<i>"Não importa o quão grande seja a árvore, se a raiz estiver podre, ela vai cair."</i><br>
Independente do quão cruel e desumano é o Clã Ikaruga, Inahime ama ele. Ou melhor, ela ama seus ideais, objetivos e o que ele representa em seu cerne. Na visão dela, entretanto, o clã hoje está longe demais dos trilhos originais que ela tanto admira e, portanto, abandonou-o com o intuito de proteger seus ideais. Claro que isso faz dela uma ponta solta e uma inimiga em potencial do clã, além de obviamente uma traidora para termos oficiais.
</p>

</historia>


<historia>

<titulo>Character Book</titulo>

<p>
Nome Completo:Ikaruga Asahime<br>
Ocupação: Vilã
</p>

<p>
Sexo:<br> Feminino
Nacionalidade: Kyoto, Japão<br>
Aniversário: 22/02/97 (21 Anos)<br>
Altura/Peso: 1,67m / 60kg<br>
Tipo Sanguíneo: B+<br>
</p>

<p>
Signo: Peixes <br>
Signo (Calendário Chinês): Bisão de Água <br>
Filme Favorito: Equilibrium (2002) <br>
Música Favorita: Nenhuma
</p>

<p>
Hobbies: Caligrafia, Cerimônia de Chá e Vôlei (secretamente) <br>
Ocupações Secundárias: Atendente, Garçonete, Motorista, qualquer profissão que seja necessária para manter um disfarce para uma missão.
</p>

<titulo>Trivia</titulo>

<p>

<li>Apesar de proibido pelo clã, ela sempre fez o máximo que pôde para participar do clube de vôlei no ensino médio e, inclusive, levou o time para o campeonato nacional, mas não pôde participar.</li>
<li>Em sua primeira missão para o Clã Ikaruga, trabalhou como funcionária do McDonalds durante meses num trabalho de meio-expediente até conseguir servir o alvo e envenenar sua comida, consequentemente resultando em sua morte.</li>
<li>Seu pai, irmão do líder do Clã Ikaruga, tentou casar Inahime com o filho do irmão em prol de assegurar que o neto dele fosse o líder do clã no futuro. O casamento tornou-se impossível com a deserção de Inahime, obviamente.</li>

</p>

<titulo>Quotes</titulo>

<p>

</p>

</historia>

<historia> <div style="float:right;"><img src=http://placehold.it/60x60></div>

<titulo>Extra!</titulo>

<p>
Jogado por: Marreta<br>
Tag: @Sgt. Hammer
</p>

<p>
(FC) Taimanin Yukikaze: Akiyama Rinko (Civil)<br>
(FC 2) Chaos Code: Kagari (Persona)
</p>

</historia>

</div>[/dohtml]
Last Visitors


Yesterday at 11:24 am




May 16 2018, 12:44 PM




May 15 2018, 03:38 PM



Comments
No comments posted.
Add Comment


O Hero Academia RPG é um RPG baseado em Boku no Hero Academia, obra criada por Kōhei Horikoshi. O fórum não possui fins lucrativos.
Custom Structures e buttons por Tigris. Imagens por artistas do Pixiv, Deviantart e Zerochan.